CURITIBA/PR – Bares

Passeios realizados até abril de 2015 –

Além de diversas opções ecológicas, Curitiba tem muitos bons bares. Famosa por concentrar diversas cervejarias, com destaque para a Bodebrown, o que não falta na capital paranaense é lugar para tomar uma gelada e saborear um bom petisco.

Um dos mais conhecidos da cidade, talvez o mais famoso entre turistas, é o Schwarzwald Bar do Alemão, no Largo da Ordem.

Entrada do Schwarzwald Bar do Alemão

Entrada do Schwarzwald Bar do Alemão

Os destaques da casa são a carne de onça e o chope submarino, uma caneca que, em seu interior, vem com uma bebida destilada dentro de um copinho menor, se misturando ao sabor do chope.

Hidratação: chope submarino

Hidratação: chope submarino

Hidratação: chope Submarino

Hidratação: chope Submarino

Em São Francisco, você encontra O Torto Bar. Parada obrigatória para apaixonados por futebol (em especial botafoguenses). O estabelecimento é todo decorado em homenagem a Manoel dos Santos. Não conhece? O Anjo das Pernas Tortas. Ou, simplesmente, Garrincha.

Bar do Torto

Bar do Torto

O bar é pequeno e não tem mordomia. A única mesa em seu interior é uma de sinuca, com a galera bebendo no balcão e nas calçadas. Mas a cerveja é bem gelada, os salgadinhos são gostosos e o atendimento dos balconistas é ótimo e muito bem-humorado.

Filosofia do Bar do Torto

Filosofia do Bar do Torto

Outro bar barato e indispensável de ser conhecido caso você esteja em Curitiba fica no Água Verde e se chama Bek’s. Com garçons que não dormem no ponto, dificilmente você ficará sem cerveja na mesa. Como tira-gosto, a especialidade da casa é o bolinho de carne (é bem parecido com um quibe tradicional, mas tem seu sabor particular), servido tanto em unidade, vindo grande dentro do pão francês em formato sanduíche, como em porções de bolinhos pequenos.

Hidratação: porção de bolinhos de carne

Hidratação: porção de bolinhos de carne

Bolinho de carne em unidade

Bolinho de carne em unidade

No Rebouças, você acha o Boteco de Sampa. Um local com boa música, bem decorado e que serve a melhor carne de onça que eu já comi. Para quem não é do Paraná, um aviso: carne de onça tem o felino apenas no nome. Na verdade, é do boi. O que muda é o modo de preparo, que, aliás, no Boteco de Sampa é feito na sua frente. Um funcionário especializado leva a tábua com rodinhas ao lado da sua mesa e você vê todo o preparo, indicando os ingredientes que quer acrescentar ou não. Muito bacana!

Carne de onça

Carne de onça

Se optar por ir até o Mercês (ou “as” Mercês, como insistem os curitibanos), é fundamental uma parada no Choripan. O bar tem um chope maravilhoso da Gaundenbier, além de ser especializado em linguiças recheadas. Tem um dos melhores cardápios de Curitiba.

Hidratação

Hidratação

Linguiça recheada

Linguiça recheada

Do outro lado da rua do Choripan, você encontra o DamaDame. Um bar de amigos que cresceu e virou um grande ponto cultural da cidade. Contando com exposições e shows de rock, o DamaDame abriga, ainda, venda de produtos antigos, como mobiliário e LP’s. A decoração do local é bem alternativa, vide o cinzeiro de vinil:

Cinzeiro do DamaDame

Cinzeiro do DamaDame

O bairro mais badalado de Curitiba é o Batel, onde ficam muitas das melhores boates. Mas a área também sabe atrair a nós: a galera do bar. O Mustang Sally, por exemplo, serve uma batatinha maravilhosa com cheddar e goiabada.

Hidratação: batatinhas

Hidratação: batatinhas

Há, ainda, o Madero, local que se vangloria por servir o que eles descrevem como “melhor hamburguer do mundo”. Confesso que ainda não provei o sanduíche, mas já almocei lá e posso afirmar que a carne é muito bem preparada.

Outra coisa bacana do Madero é que, dependendo da cerveja que você pedir, eles te servem em um copo próprio da marca, como essa Franziskaner que me deixa com tanta saudade de tomar:

Hidratação pós-almoço

Hidratação pós-almoço

Quem gosta de futebol deve saber que o Alto da Glória não se resume ao Estádio Major Antônio Couto Pereira. Há outra arena no bairro. Uma arena de hidratação: o Premier Sport Bar, todo decorado e com diversas televisões, possibilitando assistir vários jogos ao mesmo tempo.

Hidratação

Hidratação

No Juvevê, tem o Jacobina. Local bem aconchegante, com garçons gente boa e uma tábua de frios gostosa demais, além de um maravilhoso sanduíche redondo com pão sírio.

Hidratação: sanduíche

Hidratação: sanduíche

Hidratação: tábua de frios

Hidratação: tábua de frios

Chegando ao meu bairro, o Portão, vamos começar as recomendações pelo Bom Scotch (o nome é um trocadilho envolvendo uísque e Bon Scott, ex-vocalista do AC/DC). O bar tem uma decoração bem rock’n’roll, com diversos quadros de bandas e personalidades do gênero musical, além de uma longa varanda, com parte coberta.

Os petiscos de lá são todas maravilhosos. Seja a isca de peixe, a carne de onça ou os saborosíssimos pasteizinhos de siri.

Hidratação: isca de peixe

Hidratação: isca de peixe

Hidratação: carne de onça

Hidratação: carne de onça

Hidratação: pasteizinhos de siri

Hidratação: pasteizinhos de siri

Na mesma Rua Morretes, do outro lado do Bom Scotch, está o Zé, dono do Bola 7. Local perfeito para competições de sinuca. Seja a nível profissional ou amador. A porção de coraçãozinho da casa é indescritível, vindo acompanhada de molho tártaro e farofa. E a cerveja, sempre trincando!

Hidratação

Hidratação

O Portão tem, ainda, o Nagarage, outro barzinho rock’n’roll, mas que conta com música ao vivo. Bem legal!

Nagarage

Nagarage

A pedida lá é a tábua de frios, com boa variedade e destaque para o queijinho.

Hidratação: tábua de frios

Hidratação: tábua de frios

Retornando ao Batel, vamos agora para a hidratação de rua. Existe uma feirinha tradicional no bairro que, todo sábado, leva várias barracas com comidas e bebidas típicas de diversos países.

Feirinha do Batel

Feirinha do Batel

Um bom exemplo é a barraca alemã, onde você encontra esse chope preto maravilhoso e essa porção de linguiças/salsichas típicas do país.

Hidratação: chope preto com porção de salsichas/linguiças típicas da Alemanha

Hidratação: chope preto com porção de salsichas/linguiças típicas da Alemanha

Vale a pena, também, uma passada na barraca mexicana para saborear esse delicioso taco:

Taco mexicano

Taco mexicano

Outra feirinha a conferir para comprar bebida é a do Largo da Ordem, que ocorre no domingo e é a maior em extensão do Brasil (contando apenas com produtos artesanais). Sabendo vasculhar, você encontra um senhor muito bem-humorado e criativo, que batizou sua barraca de “Batidas Largo da Ordem” e sua principal bebida de “Tanto Faz”.

“Eu abordava as pessoas e perguntava se elas queriam provar alguma batida. Quando perguntava o sabor, elas respondiam ‘tanto faz’. Aí, fiz uma com esse nome” – diz ele, sempre animado.

A Tanto Faz é a base de chocolate branco e é deslumbrante. É essa coisa linda abaixo:

Hidratação: Tanto Faz

Hidratação: Tanto Faz

In memorian

Não poderia excluir deste relato dois locais que não existem mais fisicamente, mas que serão para sempre lembrados em nossos fígados.

O primeiro é o Casablanca Café. Cafeteria sim, mas que tinha um freezer de cervejas artesanais com uma variedade bem legal.

Hidratação

Hidratação

O segundo é o bar onde conheci a Dezinha e uma porrada de amigos: a Confraria.

Hidratação

Hidratação

Hidratação

Hidratação


Gostou? Comente!
Curta nossa página no Facebook: Facebook.com/barcadaideia
Acesse todos os relatos em: Explorações

Patrocinador: Carpória – agência de comunicação.

Renaldo Souza

Um maluco de estrada que gosta de dar uma caminhada. Amante da natureza, dos churrascos e da cevada. Se Noé fez a arca, eu fiz a Barca. A Ideia, a gente arruma…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *